Desculpe, não possível recuperar os dados no momento.

Saúde

Oftalmologista alerta sobre cuidados básicos para evitar danos à visão

Mesmo durante serviços domésticos é importante o uso de proteção para prevenir lesões

Assessoria Contelle / autoria

1 de julho de 2024

Facebook
WhatsApp
Telegram

Saúde

Oftalmologista alerta sobre cuidados básicos para evitar danos à visão

Mesmo durante serviços domésticos é importante o uso de proteção para prevenir lesões

Assessoria Contelle / autoria

1 de julho de 2024

WhatsApp
Facebook

Quando falamos em lesão nos olhos e danos à visão muitas pessoas imaginam que as causas são grandes acidentes, porém é justamente em atividades domésticas ou mesmo em trabalhos que aparentemente não oferecem risco que situações graves podem ser registradas. O oftalmologista do Hospital de Olhos de Cascavel, Guilherme Leite Camargo alerta para as principais causas de traumas oculares, como agir diante delas e como evitá-las. “Os traumas mais comuns dos olhos são os pequenos corpos estranhos, o famoso cisco no olho. Dentre essas situações, a mais comum é quando a pessoa está mexendo em uma lixadeira, um esmeril ou uma serra, ações em que o objeto, gerado por essa atividade, geralmente está quente e sai em alta velocidade, batendo no olho. Outro exemplo é aquela faísca gerada no momento em que a pessoa está passando algum objeto metálico, ela se movimenta rapidamente, bate na córnea e crava. O segundo tipo de situação comum em que pode ocorrer uma lesão nos olhos é quando estamos andando na rua ou pintando o teto, limpando um armário e cai um pedacinho de cisco nos olhos”, explica o médico.

 

Como agir nessas situações?
A ação a ser tomada depende da gravidade de cada situação. Em casos mais leves, a limpeza dos olhos pode resolver o problema, mas em situações mais graves é preciso buscar atendimento médico. “Quando cai um cisco no olho nós recomendamos tentar usar um colírio lubrificante e, se caiu muita sujeira nos olhos, pode lavar com água corrente, da torneira. Pode até causar uma certa irritação, mas muitas vezes vai conseguir remover esse corpo estranho. Mas se é um objeto que vem em alta velocidade e crava no olho, ele não vai sair sozinho. Então, quando isso ocorrer, a orientação é buscar imediatamente um oftalmologista. Nós aqui do Hospital de Olhos de Cascavel estamos preparados para fazer esse atendimento emergencial. Se o paciente liga e diz estar com uma sensação de cisco no olho nós encaixamos uma consulta e avaliação. Se tiver um cisco, a gente faz a remoção com materiais especiais”, garante.

Os casos mais extremos de lesão ocular são registrados durante o manuseio de objetos perfuro-cortantes. “Por exemplo, um prego que uma pessoa foi martelar e voou e acabou furando os olhos. Outra situação é quando está manuseando uma serra, ela quebra e causa um trauma nos olhos”, afirma.
O médico alerta para evitar esfregar os olhos nessas situações. “O que recomendamos não fazer é coçar os olhos, porque com o movimento da coceira você vai ou raspar a córnea ou dificultar a saída daquilo que talvez pudesse sair facilmente. Você pode lavar os olhos, usar colírio lubrificante, buscar um oftalmologista assim que possível, mas não coçar”, alerta.

Tratamento de lesões
O tratamento depende do tipo e da gravidade da lesão registrada. “Um corpo estranho que bate na periferia da córnea vai deixar apenas uma cicatriz, porém se for no centro deixa sequela e que muitas vezes só melhora com cirurgia. Nos casos mais sérios, esses objetos podem perfurar a córnea, a íris, o cristalino, e podem lesionar a retina, levando à cegueira”, afirma.

A avaliação dos casos e remoção dos objetos é feita por meio de equipamentos tecnológicos que garantem precisão nos procedimentos. “Quando o paciente chega, nós vamos avaliá-lo com um aparelho específico que é a lâmpada de fenda, uma lupa que, além de aumentar, também ilumina bem o olho e nos permite observar pequenos objetos. Já para fazer a remoção dos objetos nós usamos um equipamento especial, uma pequena broquinha que vai fazer a remoção do corpo estranho na córnea”, esclarece.

O oftalmologista reforça a importância da avaliação médica das lesões para que o tratamento seja adequado ao tipo e gravidade dos danos. “O que orientamos é que as pessoas cuidem dos olhos, porque infelizmente dependendo da gravidade da lesão a gente trata, mas ainda assim a pessoa pode perder a visão. Uma coisa muito importante também é o tempo de busca de atendimento. O que nós recomendamos é que o mais rápido possível você vá ao oftalmologista para fazer uma avaliação da lesão e realizar os procedimentos recomendados para o seu caso”, recomenda.

Uso de equipamentos de segurança
A prevenção é sempre a melhor escolha, por isso a orientação médica é o uso de equipamentos de proteção individual, nestes casos o óculo apropriado para evitar que qualquer objeto chegue aos olhos. “Obviamente, os casos mais graves de lesão são os que a pessoa não usa proteção. Por isso, nós sempre orientamos a utilização de óculos, mesmo em uma situação que pareça não oferecer perigo, como pregar um prego na sua casa. Não é frescura, compre um óculos”, reforça.

 

Dr. Guilherme Leite Camargo

Últimas Notícias

Emissoras unidas no combate às fake news durante as eleições 2024

Rede Aerp traz série para ajudar eleitores a identificarem notícias manipuladas durante o processo eleitoral

Joel Damasio: o jornalista político que deixou sua marca em Cascavel

A rádio Estúdio 92 FM reverencia ícone do jornalismo Cascavelense

Defesa Civil mostra como será teste de alerta climático em duas cidades do Paraná

Testes com a população vão acontecer dia 20 de julho em Morretes e União da Vitória. Um cuidado que embasa o projeto é informar a população de que receberá o alerta de experiência, que será devidamente identificado como tal, para evitar pânico

Siga nos

Leia também

Levantamento foi feito pela Proteste

No total são 56 óbitos e 37 novos casos confirmados

Consiste na liberação de mosquitos Aedes aegypti com a bactéria Wolbachia, que impede que os vírus da dengue, zika e chikungunya se desenvolvam no inseto, evitando a transmissão das doenças

Ministério recomenda atualização da imunização para quem for a Paris

Julho é o mês de conscientização da doença

Essa substância é usada em diversas finalidades, inclusive na área da saúde

Expectativa é soltar os primeiros mosquitos ainda no mês de julho

Rolar para cima

Inscrição feita com sucesso!