Desculpe, não possível recuperar os dados no momento.

Agronegócio

Unioeste apresenta carro movido a hidrogênio no Show Rural

Criado pelo grupo GCEE, uma organização sem fins lucrativos, voltada para a formação dos estudantes

Assessoria

9 de fevereiro de 2024

Facebook
WhatsApp
Telegram

Agronegócio

Unioeste apresenta carro movido a hidrogênio no Show Rural

Criado pelo grupo GCEE, uma organização sem fins lucrativos, voltada para a formação dos estudantes

Assessoria

9 de fevereiro de 2024

WhatsApp
Facebook

Tendo como principal objetivo o desenvolvimento de projetos e construção de veículos de eficiência energética, elétricos e a Hidrogênio, o Grupo Cataratas de Eficiência Energética (GCEE), participa da 36º edição do Show Rural, com um carro movido a hidrogênio exposto no estande da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste).

O GCEE é uma organização sem fins lucrativos, voltada para a formação dos estudantes, localizada no Parque Tecnológico Itaipu (PTI). O grupo é formado pelos cursos de Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica e Ciências da Computação da Unioeste, campus Foz do Iguaçu, e é gerenciado pela Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa, Extensão, Pesquisa e Pós-graduação (Fundep).

O principal objetivo do Grupo é desenvolver veículos ultraeficientes movidos a combustíveis sustentáveis com foco em competições de eficiência energética. No estande da Unioeste no Show Rural, o grupo está expondo um carro elétrico movido a hidrogênio verde, desenvolvido em parceria com o Governo do Estado do Paraná, o Parque Tecnológico Itaipu e a Itaipu Binacional e conta com o patrocínio de várias empresas. “O uso do hidrogênio como combustível tira o carbono do processo, o combustível renovável e não poluente, então estamos desenvolvendo o primeiro veículo da Unioeste para competir na maratona Shell Eco-Marathon 2024 em agosto, com um veículo de conceito urbano a hidrogênio, sendo que o PTI possui uma planta de produção de Hidrogênio Verde que é a fonte do combustível do veículo”, diz o coordenador do grupo, Antonio Marcos Hachisuca.

Como o Show Rural é um evento que abrange não somente a agricultura, mas também de muita tecnologia, o veículo mostra como a Universidade trabalha agregando o conhecimento com inovações, pensando no futuro não só dos acadêmicos, mas também da comunidade. Segundo Antonio, o mundo tem uma tendência de mobilidade baixo carbono cada vez mais, por questão do efeito estufa e uso de combustíveis fósseis, sendo assim, o combustível a hidrogênio não é poluente porque não tem carbono, ajudando contra o aquecimento global. Os acadêmicos da Unioeste, ao desenvolver veículos elétricos, têm contato com novas tecnologias capazes de colaborar com o meio-ambiente. “Os alunos têm acesso a essas tecnologias, desenvolvendo esse veículo, é uma formação muito boa para eles na sua vida profissional no futuro”, finaliza o coordenador.

Últimas Notícias

Estúdio News: confira o programa desta segunda-feira (15)

Um programa com os principais destaques políticos tanto regionais quanto do mundo

Emissoras unidas no combate às fake news durante as eleições 2024

Rede Aerp traz série para ajudar eleitores a identificarem notícias manipuladas durante o processo eleitoral

Joel Damasio: o jornalista político que deixou sua marca em Cascavel

A rádio Estúdio 92 FM reverencia ícone do jornalismo Cascavelense

Siga nos

Leia também

Um programa com os principais destaques políticos tanto regionais quanto do mundo

Nesta segunda-feira (15), são cinco empresas realizando entrevistas

Na bagagem, o grupo levou três robôs para competir nos desafios propostos ao longo do evento, um dos maiores de tecnologia e inovação do mundo, que nesta edição acontece em São Paulo

O projeto "Pratas da Casa que Valem Ouro" busca justamente corrigir essa injustiça, trazendo à luz as histórias inspiradoras e aos talentos desconhecidos de pessoas que, apesar de estarem no anonimato, têm muito a ensinar

A partida será neste sábado a partir das 19h, no Ginásio de Esportes Belin Carolo

A área cultivada total no país, com os produtos analisados, apresenta acréscimo de 1,5%, o que corresponde a 1,21 milhão de hectares a mais em relação à safra passada

Paraná é um dos cinco estados brasileiros que importa cerdas de suínos, usadas, entre outras coisas, para produção de pincéis, escovas de cabelo e até escovas de dentes. Já o aumento do trigo e do leite fizeram a pizza ficar mais cara

Rolar para cima

Inscrição feita com sucesso!